sexta-feira, 14 de outubro de 2016



Educação: Greve até quando?


Estamos afundando numa educação fraca e vergonhosa.
As causas são varias, podemos citar alguns exemplos: A educação brasileira não é prioridade para os nossos governantes, tanto é que não aposta no professor, valorizando e dando liberdade para poder trabalhar.
Ora, não entendemos porque sendo a educação um dos maiores patrimônios de um país e não é tido como prioridade.
Pois, somente pela educação e instrução que o indivíduo, sociedade e nação crescem e se desenvolve.
Como vamos crescer, desenvolver e evoluir se não temos uma boa educação? Sem medo de errar estamos afundando numa educação fraca e vergonhosa. Por exemplo, como se justifica esse impasse das greves nas universidades estaduais do Ceará que já perdura por mais quatro meses?
Questiono o seguinte: professores parados resolvem o problema? O governo de braços cruzados resolve os problemas? Até quando vai continuar professores recebendo seu salário sem trabalhar e governo sem atuar?
Os problemas existem para serem superados, no entanto o que se percebe é que não existe nenhum interesse para solucionar os problemas das greves do Estado do Ceará.
O preço que os estudantes das três universidades do Estado do Ceará estão pagando é muito alto. Tempo perdido que não volta mais, ociosidade, estresse emocional, retardamento na utilidade no mercado de trabalho, centenas e centenas de familiares preocupados, e outras consequências.
É uma pena se tudo depende da educação, infelizmente a nossa educação na enfermaria preste a ir para a UTI.
Perguntaram a um trabalhador de macacão o que fazer para melhorar a situação do Brasil?
R. Educar o povo e os homens que governam.
Sendo assim, pedimos ao governador, bem como os professores que sejam resolvidos os problemas das greves, principalmente utilizando o bom senso para o bem comum de todos aqueles que estão sendo prejudicados (estudantes) e consequentemente a sociedade. 

Pense nisso!
14 de outubro de 2016
Antônio Pereira Cid

POR FAVOR COMPARTILHEM! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário